12.01.2016 - Atualizado 12.01.2016 às 11:07 |

DO GREENPEACE

O sol faz gelo em meio à floresta amazônica. Na Vila Nova Amanã, (AM), os moradores agora conseguem tomar água gelada e refrigerar os peixes graças a painéis fotovoltaicos que alimentam freezers e geladeiras, um sonho que parecia distante anos atrás.

A chegada da energia solar nessa comunidade foi transformadora. Trouxe qualidade de vida e facilitou o trabalho dos pescadores. Isso sem custos a mais na conta de energia, antes gerada pelo poluente diesel dos geradores locais.

Como a Vila Nova Amanã, em outros pontos do Brasil a energia solar está chegando e revolucionando vidas. O Greenpeace Brasil viajou pelo País em busca dessas histórias. A descoberta está registrada no webdocumentário Sol de Norte a Sul. Na plataforma, é o internauta quem decide qual caminho seguir: pode assistir a vídeos, ver fotos, ler textos e infográficos, na ordem em que desejar.

O webdocumentário está dividido em quatro seções. Uma mostra quais são benefícios sociais que a energia solar traz ao País. Além de gerar empregos, as histórias mostradas ali contam como brasileiros passaram a ter água limpa, salas de aula mais adequadas e contas de luz mais baixas. A segunda parte é dedicada aos entraves que não permitem a ampla disseminação dessa fonte limpa de energia, como o excesso de tributos que encarecem os sistemas. Hoje, apenas 0,02% da eletricidade do Brasil vem de placas fotovoltaicas. Em seguida, conhecemos quatro histórias de brasileiros que, mesmo com todos os empecilhos, apostam na energia do sol.

Leia a notícia completa no site do Greenpeace.

Relacionadas

Nossas iniciativas