Pesquisadores coletam informações científicas na Antártida. O IPCC reúne o trabalho de milhares de cientistas do clima. ( Antarctic Photo Library, do Programa Antártico dos Estados Unidos)

#NOTÍCIAS

Negociadores do clima se unem para proteger recursos do IPCC

Delegados representantes dos países que participam do encontro em Bonn, na Alemanha, rejeitam proposta da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança do Clima que prevê o fim do financiamento dos relatórios científicos

12.05.2017 - Atualizado 12.05.2017 às 12:25 |

Por Karl Mathiesen, de Bonn, do Climate Home

Os representantes dos países que participam da Convenção do Clima em Bonn estão indignados e exigiram que a convenção climática da ONU continue a financiar o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), principal autoridade do mundo sobre a ciência do clima.

Um projeto de orçamento de 2018-19 da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) propõe eliminar o financiamento do IPCC, pedindo aos países para que apoiem diretamente com pagamentos voluntários.

De acordo com fontes presentes na discussão do orçamento na quarta-feira (10) à noite, a ideia é modificar a natureza dos recursos do IPCC, até agora mantido pelo orçamento da UNFCCC, com recursos de contribuições obrigatórias dos países membros. A proposta é que o IPCC seja mantido por doações individuais e voluntárias.

Raramente tão unidos nestas conversas, a maioria dos representantes rejeitou a proposta do secretariado de forma uníssona. “As partes são o órgão supremo da convenção, eles são o secretariado”, disse Bernarditas Muller, conselheira de clima para o governo das Filipinas, do Grupo dos 77 e do bloco de negociação da China.

Um diplomata alemão disse ao Climate Home: “Nós deixamos muito claro que duas instituições tão intimamente ligadas, como a UNFCCC e o IPCC, tem de agir juntas, seria um sinal muito ruim se as contribuições da Convenção não continuassem”.

A UNFCCC enviou US$ 243.245 ao IPCC em 2016 e entre US$ 250.000 e US$ 300.000 tinham sido reservados para o próximo orçamento, de acordo com a porta-voz da UNFCCC Nicholas Nuttall. Perguntado se tinha havido uma força-tarefa de países para barrar esta questão, Nuttall disse que não. “É sim um grande interesse de todos em entender e garantir o orçamento atual”, disse.

“O Secretariado da UNFCCC têm debatido abertamente as discussões sobre orçamento com todos os países envolvidos e esperamos chegar a um bom resultado no final das sessões de maio”, acrescentou Nuttall.

O IPCC tem lutado para garantir seu orçamento nos últimos anos. Em 2016, reuniu US$ 4,3 milhões de países doadores e de vários órgãos das Nações Unidas, incluindo a UNFCCC. Em 2013, o grupo recolheu mais de US$ 7 milhões.

Muller disse que a ciência do IPCC, que realiza revisões periódicas e abrangentes de ciência do clima global formam a base da convenção. “O IPCC é um órgão independente, não está sob nosso controle. Mas nos fornece uma valiosa análise científica. Eles são os únicos, na verdade, que colocam a questão climática na agenda política dos Estados. E só assim para obtermos decisões importantes para resolver o problema”, disse.

O IPCC e UNFCCC são duas organizações passíveis de corte orçamentário pelo presidente Donald Trump. Os Estados Unidos são o maior financiador único do processo climático da ONU. No seu projeto de orçamento original, a UNFCCC assumiria os gastos e os EUA continuariam a contribuir.

Relacionadas

Nossas iniciativas