Floresta altamente biodiversa e produtiva na Amazônia (Foto: Claudio Angelo/OC)

02.05.2016 - Atualizado 22.03.2021 às 23:16 |

O Observatório do Clima enviou uma carta ao governador do Estado americano da Califórnia, Edmund Brown, apoiando a iniciativa do governo californiano de incluir créditos de carbono gerados por redução de desmatamento na legislação de clima do Estado.

A proposta do Executivo californiano, hoje em análise, consiste em admitir que o REDD+, como é chamado o mecanismo de redução de emissões por desmatamento, possa ser usado para compensar emissões em outros setores da economia que precisam cortar para se adequar à lei estadual. A chamada Lei de Soluções para o Aquecimento Global cria na Califórnia um sistema de cap-and-trade, ou seja, de comércio de emissões, que não existe nos EUA na esfera federal.

Pelo programa de compensações internacionais previsto na lei, créditos de REDD+ poderiam ser usados para compensar até 2% do total de emissões a abater de uma empresa ou outra entidade. No futuro, essa porção poderia crescer para 4%. A Califórnia já tem projetos de REDD+ em desenvolvimento com o Acre e com o Estado de Chiapas, no México.

“A possibilidade de compensação de parte das emissões incluídas no sistema de cap-and-trade da Califórnia representa um sinal positivo para a consolidação de um mecanismo internacional de REDD+ que venha a trazer benefícios reais para o clima, as comunidades e a conservação de florestas no Brasil e em outros países em desenvolvimento”, afirma a carta do OC. “Acreditamos que a Califórnia deva continuar a liderar a inclusão do REDD+ dentro de seu sistema, uma vez que esta abordagem permite uma provisão de financiamento significativa, permanente e de longo prazo e complementar aos mecanismos atualmente em discussão na Convenção da ONU sobre mudanças Climáticas (UNFCCC).”

Leia aqui a íntegra da carta.

Relacionadas

Nossas iniciativas