Lubia Vinhas, do Inpe (Foto: Luiza Catalani/Academia Brasileira de Ciências)

13.07.2020 - Atualizado 22.03.2021 às 23:16 |

Declaração do secretário-executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, sobre a exoneração da coordenadora de Observação da Terra do Inpe:

“Não é segredo para ninguém desde o ano passado que o governo deseja intervir no Inpe. A demissão ruidosa de Ricardo Galvão impediu isso, mas a exoneração de Lubia Vinhas pode ser um indicativo de que o plano nunca foi abandonado. Que isso ocorra em plena aceleração do desmatamento, quando o governo precisa conter ameaças de desinvestimento, é sinal de que Jair Bolsonaro parece estar tratando as preocupações do agronegócio e dos investidores como trata as dos brasileiros aterrorizados pelo coronavírus. Nossa economia encontra-se em risco extremo.
Infelizmente para o presidente e o ministro Marcos Pontes há vários outros sistemas de monitoramento da Amazônia operando. Como no caso da tentativa de esconder dados da Covid, qualquer investida contra o Inpe já nasce condenada a fracassar.”

Relacionadas

Nossas iniciativas